sábado, 31 de dezembro de 2016

Sopa de Lentilhas (Saudável, Vegan, Sem Glúten/Lactose)

Entre as minhas primeiras experiências com quinoa estão os hambúrgueres. É claro que comecei pelo tradicional prato de quinoa com atum e ovo, mas depois quis fazer alguma coisa diferente e lembrei-me dos hambúrgueres.
Há uma má tendência nos hambúrgueres vegetais: ninguém escreve a quantidade de farinha ou pão ralado que usa, e as indicações quanto à consistência final do preparado costumam ser muito vagas (qualquer coisa como 'até que fique moldável). Então eu, com a minha falta de jeito para moldar coisas, faço o que qualquer pessoa na minha situação faria - junto imensa farinha, até aquilo subir o suficiente na escala de Mohs para o meu gosto.
Isto aconteceu-me na primeira vez que fiz hambúrgueres vegetais, uns de lentilhas, e voltou a acontecer-me com os hambúrgueres de quinoa. Admito que até eu, depois de quase esgotar o meu reservatório de farinha de aveia, comecei a pensar que talvez não fosse suposto os  hambúrgueres serem tão moldáveis.
Acabaram por não ficar propriamente maus, mas seria bastante enganador chamar-lhes hambúrgueres de quinoa sendo a razão aveia/quinoa mais alta do que eu alguma vez gostaria de admitir. Também não tinham um sabor propriamente forte, e quiçá por isso alguns ainda navegam, embrulhados em papel aderente, pela minha arca frigorífica (não me culpem, com tanta aveia aquilo rendeu muito mais do que eu estava à espera).
Felizmente já tinha tido uma boa experiência com quinoa, o que me fez ter vontade de tentar novamente e resultou numas pataniscas de quinoa muito agradáveis (e com apenas 40g de aveia no total, permitindo-me pensar que houve um belo progresso da minha parte ;)). Já das lentilhas não posso dizer o mesmo; quando preparei uns hambúrgueres de lentilhas nunca as tinha provado, e desde aí confesso que me faltou vontade para lhes dar uma nova oportunidade.
Demorou uns anos, mas aqui está ela: uma oportunidade sob a forma de sopa (são as melhores), que na verdade até seria um estufado se eu não tivesse achado que sopa de lentilhas era coisa mais moderna. As lentilhas aproveitaram-na bem e fizeram um brilharete, tanto que convenceram até a minha avó odiadora de caril e comida sem carne. Será que o futuro me reserva uns hambúrgueres melhorezinhos?




Sopa de Lentilhas (Saudável, Vegan, Sem Glúten/Lactose)
Adaptado daqui
Para 4 doses

Ingredientes:
[  100g de lentilhas
[  1 cebola
[  1 cenoura
[  Azeite (a gosto)
[  2 dentes de alho
[  Caril (a gosto)
[  Cominhos (a gosto)
[  2 tomates pequenos (aproximadamente 300g)
[  250 + 500ml de água a ferver
[  Sal (a gosto)
[  Pimenta branca (a gosto)
[  1/2 repolho
[  1 colher de sopa de sumo de limão

Preparação:
| Demolhar as lentilhas durante umas horas (o tempo necessário depende do tipo de lentilhas, normalmente a informação vem na embalagem).
| Picar a cebola e a cenoura finamente. Colocá-las a refogar numa panela com azeite.
| Picar os dentes de alho e adicioná-los ao refogado assim que a cenoura começar a ficar translúcida, juntamente com o caril e os cominhos.
| Descascar os tomates e desfazê-los em 250ml de água a ferver. Juntar esta mistura à panela.
| Após uns minutos, adicionar a restante água a ferver (500ml) e as lentilhas e temperar a sopa com sal e pimenta.
| Deixar que a sopa comece a ferver, tapar e deixar cozinhar durante 30 minutos em lume baixo (ou até que as lentilhas estejam cozinhadas).
| Transferir uma ou duas colheres de sopa da mistura para um copo alto e triturar com a varinha mágica (ou colocá-las no copo de um processador/liquidificadora e triturar). Devolver à panela (podem saltar este passo, mas serve para a sopa ficar mais consistente).
| Cortar o repolho em tiras e adicionar. Deixar que cozinhe ligeiramente sem que fique demasiado mole (deve demorar aproximadamente 5 minutos).
| Retirar a sopa do lume e adicionar o sumo de limão. Retificar temperos se necessário e servir.



Esta sopa surpreendeu-me duplamente. Considerava-me uma não-fã de caril e de lentilhas, mas achei que ambos os elementos ficaram maravilhosos aqui! Talvez o facto de a sopa não ter um sabor ou cheiro muito forte a caril tenha ajudado, mas notava-se a presença desta mistura de especiarias e o resultado era mesmo agradável.
Uma malga desta sopa é a verdadeira comfort food; rica, quentinha e saborosa. Comi-a ao almoço numa segunda-feira e até melhorou este dia geralmente horrível :P
Com esta receita participo no desafio da Marta do blog Intrusa da Cozinha - o tema do mês e couve, e apesar de eu apenas ter falado das lentilhas e do caril esta tem um papel muito importante na sopa. Esta não seria de todo a mesma sem as tiras crocantes e deliciosas de repolho ;)
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma dose)
Energia: 179kcal
Proteínas: 8.4g
Hidratos de Carbono: 24.9g 
-       Dos quais açúcares: 4.4g
Lípidos: 5.2g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.7g
Fibra:  10.2g
Sódio: 133mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 dose ou 1/4 receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
______________________________________________________________________

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Produtos #20 - Chocolate 99% Cacau (Lindt vs Vivani)

O chocolate feito quase exclusivamente de cacau sempre me cativou. Uma percentagem de cacau tão elevada como 99% não deixa margem para as grandes quantidades de açúcar ou outros ingredientes tendencialmente presentes nos chocolates (mesmo nos negros).

Ainda assim, antes de provar tinha algumas reservas - a verdade é que a percentagem de cacau destes chocolates tende a coincidir com a percentagem de pessoas que acham o mesmo horrível quando o experimentam.

*The Beast*
Claro que não ajuda que as embalagens da Lindt tratem este chocolate como algo sagrado, sugerindo qualquer coisa como apurar o paladar subindo gradualmente a percentagem de cacau dos chocolates ingeridos até chegar a este.

De qualquer modo, já contei aqui que quando o experimentei fiquei muito fã, apesar de não conhecer muita gente que partilhe o meu entusiasmo (e acreditem que eu tentei impingir o meu entusiasmo ;)). Sendo a Lindt uma monopolizadora do mercado dos chocolates, este foi o único com tão alto teor de cacau que experimentei, pelo menos até surgir...

*O rival*
Será que permaneci fiel ao da Lindt, que fiquei a conhecer em primeiro lugar? Será que o da Vivani superou expectativas, alterando por completo a minha visão do mundo dos chocolates negros? Terão de ler até ao fim para descobrir, porque irei começar com:

Onde Comprar e Preço

Infelizmente ambos os chocolates são relativamente difíceis de encontrar. Eu nunca tinha visto o da Lindt até me deparar com ele num 'Supercor' em Espanha. Durante um breve período depois disto encontrei-o no Continente, mas também acabou por desaparecer de lá e nunca mais o vi! Não sei se o conseguirão encontrar no Supercor de Portugal, porque nunca fui a nenhum, ou em alguns Continentes. O preço varia, no Continente custa uns exorbitantes 3,99€ (por apenas 50g) e no Supercor um pouco menos, embora não me lembre do valor exato (penso que rondava os 3€).

Visto que os avistamentos são raros, sugiro que aproveitem para abastecer big time. Eu fiquei tão viciada nisto que passei a comprar quantidades exageradas em Espanha, com medo que alguém como eu fosse esgotar o produto antes de eu conseguir repôr o stock ou assim. E quando digo quantidades exageradas...

Quero mesmo dizer quantidades exageradas :P
O da Vivani já é um bocadinho mais fácil de encontrar, uma vez que apenas ficou disponível no Continente há pouco tempo e até tem estado em alguns folhetos promocionais. Neste aspeto bate o da Lindt aos pontos, porque apenas custa 2,29€ e tem 80g. A qualidade é também um pouco melhor, o que nos leva a...

Ingredientes e Informação Nutricional

Deixo transcritas as listas de ingredientes de ambos os chocolates.

Lindt: Pasta de cacau, cacau em pó, manteiga de cacau, açúcar mascavado.

Vivani: Pasta de cacau, manteiga de cacau, açúcar de coco.


Os ingredientes são até semelhantes, embora se note que há um maior esforço da parte da Vivani para que o chocolate seja mais moderno usando açúcar de coco e não mascavado :P Um fator importante é que todos os ingredientes deste último são provenientes de agricultura biológica, pelo que neste aspeto o da Vivani é o vencedor. 

Já a informação nutricional tem uma diferença mais significativa - o da Lint apresenta um menor valor energético (540kcal/100g) do que o outro (672kcal pela mesma quantidade). O mesmo se passa com a gordura: o primeiro tem, por 100g, 51g (30g saturadas) e o segundo 64.3g (40.5g saturadas).

O perfil do da Vivani - não fotografei o da Lindt, mas podem vê-lo por exemplo aqui
Na verdade, tudo isto abona a favor do da Vivani, apesar da tendência generalizada para acreditar que tudo o que tem um valor energético elevado ou é rico em gordura faz mal. O cacau é um alimento naturalmente rico em gorduras, e não seria congruente procurar chocolates com 99% de cacau para depois escolher o com menos lípidos. Assim sendo, nestes dois últimos pontos o da Vivani sai vencedor :)

Sabor e Textura - A Derradeira Comparação

Depois de aturarem toda esta dissertação, já merecem saber qual foi o chocolate de que mais gostei, sob pena de isto começar a parecer a gala final do Secret Story (culpa tenho eu por ter uma família que adora aquilo). 


Então, o vencedor é...


O Vivani - não num envelope dourado, mas num invólucro prateado
Menção honrosa para o outro participante, que curiosamente tem mesmo uma embalagem dourada :P
Além de ser melhor em todos os aspetos anteriores - preço, qualidade dos ingredientes, facilidade em encontrar, informação nutricional e ainda adorabilidade da embalagem - também o achei mais agradável em termos de sabor. Tem uma textura mais suave e parece derreter mais facilmente! O tamanho dos quadrados também não é tão ridiculamente pequeno, o que é sempre bom.

Mais uma foto para destacar o vencedor.
Apesar disto, nunca deixarei de dizer bem do da Lindt, porque sem ele nunca teria entrado no maravilhoso mundo que é o dos chocolates 99% cacau. ;)
E vocês? Ficaram com curiosidade em relação a algum deles? Já experimentaram?

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Roupa Velha Vegan (Saudável, Sem Glúten/Lactose)

Como disse na introdução ao desafio de receitas de natal vegan, não tenho problemas em comer substitutos da carne - mas nem sempre foi assim. Como o consumo destes está longe de ser incentivado como o da carne ou peixe, não nos habituamos às texturas e sabores destes e o primeiro contacto com eles nem sempre provoca a melhor impressão.
Na verdade não foi bem assim quando provei tofu: não odiei nem fiquei com vómitos, mas também não adorei nem acabei mortinha por prepará-lo novamente. Ainda o juntei a massa algumas vezes, mas acabei por desistir por não lhe achar grande coisa.
O mesmo não posso dizer do seitan. Odiei realmente o seitan quando o provei pela primeira vez, feito de cebolada. Para quem não sabe, o seitan é produzido a partir do glúten de trigo, a proteína que dá elasticidade ao pão - o que seria muito bonito e agradável se ele não parecesse por isso uma fatia de pão densa e elástica. E eu, que adoro cebolada, fico com vontade de vomitar só de me lembrar daquelas fatias de pão mole com a cebola avinagrada por cima. 
Acho que isto me fez relativizar a minha não-paixão com o tofu: se não o tinha odiado intensamente ao prová-lo pela primeira vez estaríamos decerto destinados a ter uma longa e próspera relação. Desde então provei-o várias vezes e de várias formas: grelhado, panado, de cebolada (não sabem o alívio que é comer algo de cebolada que não parece pão!)... E, para minha surpresa, tenho vindo a gostar da neutralidade camaleónica do tofu.
Assim sendo, quando tive de escolher um prato para participar no 'Christmas Veggie Challenge' pareceu-me que um prato com tofu seria uma escolha segura. Pensei em fazer tofu com broa ou um gratinado qualquer com tofu, mas acabei por escolher fazer roupa velha. Como esperava que acontecesse, não desiludiu - o que me leva a pensar que realmente eu e o tofu começamos a ter as bases para uma relação próspera e duradoura.
Entretanto também consegui gostar um bocadinho mais do seitan, mas estamos a levar as coisas com calma (e sem cebola) ;)




Roupa Velha Vegan (Saudável, Sem Glúten/Lactose)
Para cerca de 2 doses

Ingredientes:
[  Penca (a gosto)
[  Água a ferver
[  Sal (a gosto)
[  Bicarbonato de sódio
[  150g de batatas
[  Azeite (a gosto)
[  1 cebola
[  3 dentes de alho
[  250g de tofu (usei um aromatizado com ervas aromáticas; se quiserem usar o normal podem mariná-lo previamente com especiarias)
[  Vinagre (a gosto, opcional)

Preparação:
| Cozer a penca em água a ferver com sal e um pouco de bicarbonato de sódio. Espremer bem e reservar.
| Cozer as batatas aos cubos com sal, sem cozer demais. Reservar também.
| Picar a cebola e os dentes de alho e refogá-los em azeite até que fiquem dourados.
| Cortar o tofu aos cubos e adicionar. Deixar que doure, mexendo ocasionalmente.
| Adicionar a batata e deixar tostar um pouco mais.
| Finalmente, adicionar a penca cozida e misturar bem. Deixar tostar durante uns minutos.
| Juntar um pouco de vinagre, temperar com sal e servir.



Como não sou geralmente eu a cozinhar a ceia de Natal, fiz este prato para o almoço do dia 24 - o que derrota ligeiramente o sentido da roupa velha, pelo que se preferirem podem fazer um cozido de batatas e couves, acompanhar com tofu grelhado e depois usar os restos para fazer este prato. No entanto, há sempre alguma incerteza relativamente a sobrar alguma coisa, pelo que me parece melhor jogar pelo seguro e fazer a roupa velha de raiz - acreditem que não querem arriscar a vossa roupa velha. ;)
As únicas pessoas que provaram foram a minha mãe, a minha irmã e eu, mas ficou mais que aprovado por todas (e ainda pela minha avó, que está numa dieta restrita e não provou mas disse que parecia realmente roupa velha e que estas modernices não estavam nada mal). O prato ficou realmente viciante, cheio de couvinhas como se quer e com os cubos de tofu bem tostados e saborosos!
O intuito da receita é participar no desafio que mencionei, o Christmas Veggie Challenge da Nádia. Podem consultar no blog dela a lista de participantes :)
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma dose)
Energia: 241kcal
Proteínas: 13.9g
Hidratos de Carbono: 25.7g 
-       Dos quais açúcares: 4.0g
Lípidos: 11.0g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 1.9g
Fibra:  4.9g
Sódio: 199mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 dose, cerca de 250g ou metade da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
______________________________________________________________________

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

5 Receitas de Doces de Natal Tornados Saudáveis

Embora não seja apologista da ideia de fazer unicamente doces saudáveis para o Natal (não vamos morrer burros, como diz a minha avó), decidi fazer este post para que não vos faltem sugestões se quiserem fazer uma ou duas receitas de Natal mais leves para equilibrar a mesa tradicionalmente rica em gemas, manteiga e açúcar (e fritos, muitos fritos). :)

Começo por uma receita que ainda estará fresca nas vossas memórias se são uns seguidores decentes e viram o penúltimo post do blog:

Bolo Rainha 

Não me quero gabar, mas ficou *bastante* majestoso ;)
Nunca pensei que fosse possível fazer uma versão saudável de bolo rainha, mas parece que estava enganada. É presença indispensável na mesa de Natal (pelo menos na daqueles que não gostam de frutas cristalizadas, mas estou a tentar provar uma minha teoria segundo a qual ninguém gosta de frutas cristalizadas), pelo que não será má ideia fazer uma versão sem açúcar, farinhas refinadas ou manteiga! Podem ver a receita aqui.

Arroz Doce


Como sabem, o arroz doce não é propriamente um prato com histórico de marcar presença na minha mesa de Natal. No entanto, sei que é a sobremesa preferida de muita gente e por isso, enquanto boa pessoa que sou, decidi fazer uma versão fit (que ainda por cima é simples e rápida de fazer e tem bastante proteína, mesmo não incluindo whey). A receita é esta :)

Pão de Ló de Amêndoa


Admito que dar este nome ao bolo possa parecer um bocado batota, porque na verdade não é mais que o bolo de amêndoa. No entanto, de cada vez que o faço reparo que a massa parece imenso a do pão de Ló, e o resultado final também se assemelha muito a este! Fica um bolo fofinho e ligeiramente húmido. Se o fizerem numa forma de pão de Ló garanto-vos que vai ficar muito semelhante (nota-se a amêndoa, mas isso só o torna melhor) :D

Broas Castelares

Ok, parecem um bocadinho seixos, mas garanto que são deliciosas :P
Nunca provei broas doces (excluindo estas, que já fiz algumas vezes), mas tenho a certeza de que iria gostar muito porque estas são a coisa mais viciante de sempre. O sabor da batata-doce resulta muito bem em bolinhos assim, especialmente quando combinado com a canela! Podem consultar a receita aqui.

Bolo de Batata-Doce e Amêndoa

Digam lá que não tem cara de doce conventual!
Talvez não seja a escolha mais óbvia, mas associo imenso estes sabores (canela, batata-doce, mel e amêndoa) ao Natal e por isso este bolo tinha de marcar presença aqui. É muito rico, fofo e agradável, por isso mesmo não sendo propriamente tradição não será de certeza mal recebido por quem o provar .:) A receita anda perdida pelos arquivos do blog, mas podem desenterrá-la por uns momentos consultando-a aqui.

Espero que tenham gostado e aproveito para desejar a todos um feliz Natal :D

Desafio 'Na Mesa de Natal Não Pode Faltar...' - Reunião das Receitas


Como vos disse ontem, o desafio de Natal terminou. Reúno neste post todas as receitas para que seja mais fácil aceder a estas! :)

Agradeço mais uma vez à Ana do Casinha das Bolachas por organizar este desafio tão giro, e às participantes no geral por partilharem connosco receitas tão boas :D



Molotov de Caramelo (da página de facebook As Minhas Perdições)












Arroz Doce Saudável (do blog Creme de Avelãs (conhecem? :P))
















quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Bolo Rainha (Saudável,Sem Glúten/Lactose, Sem Açúcar Adicionado)


Como já sabem, o primeiro contacto que tive com o trigo sarraceno não foi propriamente positivo. Tornando curta uma história longa, fiz uma vez umas papas com pouco líquido e flocos de trigo sarraceno demasiado finos, o que resultou numa valente papada consistência estranhamente espessa que me fez ficar *bastante* enjoada para todo o sempre.
Tive aquele momento de we meet again quando estava a escolher os produtos que ia receber na primeira encomenda em virtude da minha parceria com a EU Nutrition. Num momento de boa vontade e espírito reconciliador, decidi inclui-lo entre os produtos que queria - pelo menos até descobrir que era o único produto da nova gama bio que ainda não estava disponível.
Embora o meu pensamento tenha, confesso, resvalado para o se queres guerra terás guerra e  para o gasto mas sempre atual É UM SINAL, sou uma pessoa de paz, pelo que eventualmente acabei por encomendá-lo de qualquer maneira. 
Entretanto apenas fiz duas receitas com a farinha, mas chegaram para que esta se redimisse - ou não fossem elas uns crepes vegan deliciosos (depois publico a receita) e este bolo rainha saudável mesmo saboroso. 
Com ou sem histórico de ressentimentos na relação com o trigo sarraceno, aconselho-vos a experimentarem esta receita - de certeza que a vão adorar :)




Bolo Rainha (Saudável, Sem Glúten/Lactose, Sem Açúcar Adicionado)
Adaptado daqui

Ingredientes:
[  100ml de água
[  10g de fermento de padeiro seco (certificado sem glúten para a versão sem glúten)
[  200g de farinha de aveia (certificada sem glúten para a versão sem glúten)
[  150g de farinha de trigo sarraceno (podem comprá-la aqui com 10% de desconto se usarem o código EUAVELA10)
[  100g de polvilho doce
[  Raspa de 1 laranja
[  1 pitada generosa de sal
[  3 ovos
[  100ml de leite (pode ser vegetal ou sem lactose)
[ 100g de mel + 1 pouco para pincelar
[  25g de óleo de coco (podem comprá-lo aqui também com desconto usando código EUAVELA10)
[  Frutos secos (a gosto; sugiro que usem pinhões, nozes e amêndoas)
[  1 gema de ovo (opcional)

Preparação:
| Aquecer a água até ficar morna ao toque (mas sem que queime). Juntar o fermento e deixar a mistura repousar por 10 minutos.
| Num recipiente grande, colocar as farinhas de aveia e trigo sarraceno, o polvilho doce, a raspa de laranja e o sal e misturar bem.
| Adicionar ao preparado anterior os ovos, o leite, o mel, o óleo de coco derretido e a mistura anterior de fermento, envolvendo tudo a cada adição.
| Transferir a mistura para uma bancada enfarinhada (com qualquer uma das farinhas anteriores) e amassar bem, juntando mais farinha se necessário para que não se cole às mãos (mas não juntem demasiada, o resultado pode ficar seco).
| Formar uma bola com a massa, colocá-la num recipiente limpo, cobri-la com um pano e deixá-la a levedar durante 30 minutos num local quente (coloquei no forno pré-aquecido a 50 graus e desligado).
| Após este tempo, voltar a transferir a massa para a bancada e amassar novamente uns minutos. Envolver depois os frutos secos, dar à massa uma forma de coroa e colocá-la num tabuleiro forrado com papel vegetal (podem colocar uma lata também forrada para que o buraco não feche quando a massa crescer).
| Deixar a massa a levedar mais uma hora num local quente (coloquei novamente no forno).
| Pincelar o bolo com a gema diluída em água e levá-lo ao forno pré-aquecido a 180 graus durante cerca de 25 minutos.
| Retirar e pincelar com mel (se pretendido).



Apesar de ter uma textura um pouco mais densa que o bolo rainha normal e ser menos doce, como seria de esperar, este bolo é muito saboroso e tem aquele travo caraterístico dos citrinos e dos frutos secos que resulta tão bem no bolo rainha tradicional. Ainda quente fica muito fofinho e guloso, e tem a vantagem de poder ser congelado em fatias para ser posteriormente aquecido no microondas e comido quentinho como se tivesse saído do forno!
Aviso só que, uma vez que não tem tanta gordura como a versão original e é feito de farinhas integrais, no dia após ser feito tende a ficar um pouco seco, pelo que sugiro que o sirvam após cozinhar ou congelem.
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma fatia)
Energia: 157kcal
Proteínas: 4.1g
Hidratos de Carbono: 27.8g 
-       Dos quais açúcares: 5.9g
Lípidos: 3.8g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 1.9g
Fibra:  2.6g
Sódio: 58mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 fatia ou 1/15 da receita). Não inclui ingredientes opcionais nem os frutos secos, uma vez que as quantidades usadas variam de pessoa para pessoa. Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
________________________________________________________________________

A última participação no desafio criado pela Ana do Casinha das Bolachas:

A torta da Carla, que podem ver aqui

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

'Bolo de Bolacha' com Queijo Quark (Saudável, Sem Lactose/Glúten, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)


Quem tenta fazer versões saudáveis de algumas receitas tradicionais saberá que há aquelas que consideramos impossíveis de transformar. Ou porque a textura decorre quase completamente de ingredientes sem substitutos saudáveis diretos (muito frequentemente manteiga) ou porque, como é o caso do bolo de bolacha, depende quase inteiramente de um ingrediente industrializado. É frequente ver receitas que utilizem bolachas maria integrais, mas, embora isto possa tornar o bolo um bocadinho melhor (especialmente se não forem usadas natas ou açúcar/doce de leite na cobertura, que é particularmente fácil de substituir), as bolachas de compra, mesmo integrais, são quase sempre pouco ou nada saudáveis - dificilmente encontram umas sem manteiga, açúcar e etc.
Apesar de tudo isto, é frequente que tenha a ideia de repente e que consiga fazer uma adaptação melhor do que esperava. Nunca pensei, por exemplo, que fosse possível fazer uma lasanha saudável - não me parecia exequível fazer a massa integral. No entanto, quando menos esperava ocorreu-me que poderia fazê-la com crepiocas, já que tinham uma textura bastante parecida: e a experiência superou expectativas. Não foi de certo uma ideia inédita (imagino que haja mais pessoas a fazer o prato assim), mas fiquei contente por conseguir fazer uma lasanha saudável, coisa que nunca tinha pensado que fosse possível sem muito mais trabalho.
Quando descobri a aveia com sabor a bolacha maria pensei que seria um desperdício não tentar fazer um bolo de bolacha saudável. Considerei fazer umas bolachas com a aveia, mas mas duvidei que fossem ficar crocantes ou decentemente redondas. Então ocorreu-me: o que é que tem forma de bolacha, ar de bolacha, mas não é uma bolacha? 
Na mesma semana fiz o bolo 'de bolacha' sem bolachas que vos mostro, feito de panquecas e coberto com queijo quark e aveia de bolacha maria. O resultado ficou uma delícia, e pelo aspeto julgo que ninguém diria este não era um bolo de bolacha normal. Posso dizer que este é o melhor híbrido de bolo de bolachas e monte de panquecas de sempre ;)






:P

'Bolo de Bolacha' com Queijo Quark (Saudável, Sem Lactose/Glúten*, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)

Ingredientes:

Para as panquecas (que servirão de 'bolachas'):
[  1 ovo
[  1 clara
[  1 colher de sopa bem cheia de mel
[  1 colher de chá bem cheia de fermento
[ 150g de farinha de aveia (podem simplesmente triturar os flocos; se quiserem um sabor mais acentuado a bolacha podem usar a aveia de bolacha maria também aqui, ao invés de utilizá-las apenas na cobertura)
[  150ml de leite (pode ser vegetal)
[  50ml de café (tipo expresso)

Para o creme/recheio:
[  500g de queijo quark (pode ser substituído por iogurte vegetal)
[  50g de farinha de aveia com sabor a bolacha maria* (podem comprar aqui com 10% de desconto se usarem o código EUAVELA10)

Preparação:

Para as panquecas:
| Colocar o ovo, a clara, o mel e o fermento num recipiente e bater bem até que a mistura fique homogénea.
| Juntar alternadamente e aos poucos a aveia, o leite e o café.
| Aquecer uma frigideira antiaderente e colocar nela porções de massa (visto que as panquecas são muitas, a aveia pode começar a absorver líquido e a fazer com que a massa fique demasiado espessa. Podem ir adicionando leite para manter a consistência, porque não é suposto que as panquecas fiquem espessas).
| Assim que as panquecas começarem a cozinhar e formar bolhinhas, virá-las e deixar que cozinhem do outro lado.
| Reservar.

Para o recheio:
| Misturar o quark com a aveia e reservar (podem também adicionar algum café, se quiserem).

Para a 'montagem':
| Num prato grande, colocar várias panquecas para formar uma camada (tipo flor, com uma panqueca no centro e várias à volta).
| Cobrir com creme e dispôr panquecas por cima deste, formando mais uma camada.
| Repetir o procedimento até gastar todo o creme e panquecas (terminando, claro, com creme).

*A aveia com sabor a bolacha maria pode conter vestígios de lactose e de glúten, mas de resto a receita pode ser feita com ingredientes isentos. Sugiro para estas verões a utilização de um aroma (de baunilha, por exemplo) e de açúcar/adoçante, mas tenham em conta que, como é óbvio, o sabor não vai ficar tão fiel ao da bolacha maria.



Aviso já que, como é obvio, a textura do bolo não é exatamente igual à textura do tradicional bolo de bolachas - é feito com panquecas, pelo que é mais fofo e menos crocante. O sabor também é um pouco diferente, mas na verdade agradou-me imenso: é pouco enjoativo, tem um saborzinho maravihoso a café e fresco fica mesmo muito bom. Parece um híbrido de tiramisù e bolo de bolacha! Se experimentarem garanto que não se vão arrepender :)
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma fatia)
Energia: 163kcal
Proteínas: 11.8g
Hidratos de Carbono: 22.8g 
-       Dos quais açúcares: 4.8g
Lípidos: 2.6g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.7g
Fibra:  2.7g
Sódio: 16mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a cerca de 120g, 1 fatia ou 1/8 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
_________________________________________________________________________

Já viram a participação de ontem no desafio 'Na mesa de Natal não pode faltar'? Veio do blog A vida de Nessy:

Uns deliciosos brunhóis de abóbora que me deixaram a salivar!
Fica aqui também a de hoje, uns coscorões bem apetitosos vindos diretos do blog No Conforto da Minha Cozinha. ;)

Receita aqui :)
Ambos os blogs merecem uma visita, passem por lá :D
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...